Por: Iga Bastianelli
20/04/2020 - 10:26:54

Estamos passando por um período de isolamento social devido à pandemia do Coronavírus que causou grandes mudanças em nossas vidas e rotinas diárias. Esse fato, combinado à ansiedade gerada pelo aumento de casos da doença que ainda não parece ter solução, pode causar grande quantidade de estresse. E o estresse não é apenas prejudicial para a mente e para o sistema imunológico, mas também para a pele. 

 

"A adrenalina e hormônios como cortisol e prolactina, que são produzidos em momentos de estresse, potencializam o estado inflamatório persistente no tecido cutâneo, o que faz com que nossas células tenham longevidade e atividade diminuídas. O resultado é a aceleração do envelhecimento biológico, com o surgimento precoce de rugas e linhas de expressão, e o desenvolvimento de doenças cutâneas como acne e rosácea", afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

 

O estresse também afeta a qualidade do sono e, consequentemente, a da pele. "O corpo precisa de descanso para se reestabelecer depois das atividades do dia-a-dia e o sono é o responsável por essa função, restaurando a pele e outros órgãos do corpo. Logo, quando não dormimos direito, não permitimos que as células sejam renovadas, o que altera o aspecto da pele e predispõe o aparecimento de rugas", diz o Dr. Mário Farinazzo, cirurgião plástico membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e médico voluntário no atendimento a casos suspeitos de Covid-19 no Hospital São Paulo.

 

Além disso, é importante que você invista em uma rotina diária de cuidados com a pele. "Cuidar da pele é uma ótima maneira de manter a cabeça no lugar, pois o toque ajuda a reduzir o hormônio ligado ao estresse e estimula a parte do sistema nervoso que acalma o corpo e a mente", explica a especialista em Estética e Cosmetologia Isabel Piatti, embaixadora do Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas (CIA) e Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica (ABEC).

 

Porém, caso você note que sua pele está respondendo negativamente ao estresse sem melhora, o ideal é consultar um dermatologista, que poderá prescrever o tratamento oral e tópico mais adequado para você.

 

Enquete

Você confia na decisão do presidente Bolsonaro sobre liberação da cloroquina no tratamento da Covid-19?




VOTAR PARCIAL