Por: Ricardo Magatti - Estadão
12/04/2021 - 08:59:25

Em um jogo equilibrado, de ótimo nível técnico, nervoso, cheio de alternativas e decidido nos detalhes, o Flamengo derrotou o Palmeiras nos pênaltis após empate por 2 a 2 no tempo normal e sagrou-se bicampeão da Supercopa do Brasil neste domingo, no Mané Garrincha, em Brasília. O duelo teve belos gols, erros defensivos, alternância de placar, expulsão de Abel Ferreira, polêmica e drama até o fim.

 

No confronto entre o vencedor do Campeonato Brasileiro e o ganhador da Copa do Brasil, o equilíbrio prevaleceu em campo, mas na dramática disputa de pênaltis, o time rubro-negro levou a melhor depois de 18 cobranças, vencendo por 6 a 5, com o brilho do goleiro Diego Alves, que defendeu as batidas de Luan, Danilo, Gabriel Menino e Mayke. O Palmeiras chegou a abrir dois gols de vantagem na disputa, mas não aproveitou e viu o goleiro adversário ser decisivo. Com a bola rolando, o Flamengo marcou com Gabriel e Arrascaeta e Raphael Veiga foi o grande nome do jogo, com dois gols.

 

O jogo foi à altura do que esperava dos dois times que mais têm levantado taças nos últimos anos e que têm jogadores com poder de decisão. O Palmeiras começou sufocando e contou com erro defensivo do rival e com o talento de Raphael Veiga para balançar as redes logo no primeiro minuto.

 

Diego Alves deu um chutão após um recuo de bola, Felipe Melo resvalou de cabeça na intermediária e encontrou Raphael Veiga, que, de costas, deu um lindo drible com o calcanhar em Willian Arão, e bateu com a parte externa do pé para marcar um golaço em Brasília. Melhor no início, a equipe alviverde ainda chegou duas vezes com Rony e uma com Wesley, mas nas três ocasiões os atacantes pararam em Diego Alves.

 

Aos poucos, o Flamengo se encaixou na partida e passou a levar perigo. Arrascaeta chegou de marcar, mas foi Gabriel quem balançou as redes aos 22 minutos. Após falha na marcação do Palmeiras, o meio-campista uruguaio tocou de primeira para Filipe Luís na área. O lateral-esquerdo deu um drible seco em Gómez e finalizou na trave. No rebote, Gabriel, livre, tocou de primeira para as redes.

 

Após ver o rival empatar, o Palmeiras, mesmo um pouco nervoso em campo e abusando das faltas, cresceu e passou a dominar o jogo. Foram três oportunidades desperdiçadas que poderiam ter recolocada a equipe paulista em vantagem. A melhor delas foi com Breno Lopes.

 

No lance, Wesley arrancou em contra-ataque, passou pela marcação e deu belo passe entre os zagueiros para Breno Lopes. O atacante driblou Diego Alves e tocou para o gol, mas Diego Ribas apareceu para tirar quase em cima da linha e evitar o segundo gol palmeirense. Na sequência, Raphael Veiga arriscou de fora da área e Diego Alves espalmou para escanteio.

 

Aos 40 minutos, Wesley foi derrubado por Isla na entrada da área. Vuaden marcou pênalti, mas mudou de ideia após revisão do VAR e deu falta. Na cobrança, Raphael Veiga soltou a bomba e exigiu boa defesa de Diego Alves. O Flamengo respondeu na sequência com Bruno Henrique, que recebeu de Gabriel na área e parou na providencial intervenção de Weverton com a mão esquerda.

 

O time carioca chegou à virada na base do talento de Arrascaeta. O uruguaio recebeu de Bruno Henrique, aproveitou que a marcação deu espaço pela esquerda, limpou para o meio e arrematou no canto direito rasteiro de Weverton para colocar a equipe rubro-negra em vantagem aos 48 minutos.

 

Expulso no primeiro tempo por reclamação, Abel Ferreira não ficou satisfeito com a atuação de seus meio-campistas e colocou Danilo e Gabriel Menino no intervalo. Os jovens deram mais mobilidade ao setor e foram responsáveis pela melhora do time paulista, que pressionou o rival, encontrou soluções e criou três chances para empatar.

 

Danilo chutou em cima de Diego Alves, Gómez teve cabeceio defendido pelo goleiro flamenguista e Gabriel Veron, outro que entrou no segundo tempo, mandou de cabeça por cima, muito perto do travessão. O gol de empate do Palmeiras foi originado mais uma vez por um erro defensivo do Flamengo. Lançado na área, Rony foi puxado por Rodrigo Caio e Vuaden assinalou o pênalti. Na cobrança, Raphael Veiga bateu forte, no canto esquerdo, e deixou o jogo empatado no Mané Garrincha.

 

Um dos melhores em campo, Veiga quase fez seu terceiro gol na sequência, em cabeceio que assustou Diego Alves. Depois isso, com as equipes nervosas, o duelo teve mais faltas do que lances de perigo. Nos acréscimos, em um lance dramático, Gabriel bateu cruzado, quase sem ângulo, e Weverton fez a defesa em dois tempos. A bola pingou na linha, mas não entrou. Nas penalidades, o experiente Diego Alves foi o protagonista e deu o bicampeonato ao Flamengo.

 

FICHA TÉCNICA:

 

FLAMENGO (6) 2 X 2 (5) PALMEIRAS

 

FLAMENGO - Diego Alves; Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, Willian Arão e Filipe Luis; Gerson (Pepê), Diego (Gomes), Everton Ribeiro (Vitinho) e Arrascaeta; Bruno Henrique (Michael) e Gabriel. Técnico: Rogério Ceni.

 

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Gustavo Gómez, Luan e Viña; Felipe Melo (Danilo), Zé Rafael (Gabriel Menino) e Raphael Veiga; Breno Lopes, Wesley (Gabriel Veron) e Rony (Gustavo Scarpa). Técnico: Abel Ferreira.

 

GOLS - Raphael Veiga, a um, Gabriel, aos 22, e Arrascaeta, aos 48 minutos do primeiro tempo. Raphael Veiga, aos 28 minutos do segundo tempo.

 

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS)

 

CARTÕES AMARELOS - Felipe Melo, Wesley, Luan, Mayke, Isla, Rodrigo Caio, Willian Arão e Rogério Ceni.

 

CARTÕES VERMELHOS - Abel Ferreira e João Martins.

 

LOCAL - Mané Garrincha, em Brasília (DF).



Por: Uol
12/04/2021 - 08:55:10

Acabou neste sábado (10), a última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste, definindo os confrontos das quartas de final. Além de Fortaleza, Ceará e CRB, que já estavam classificados ao mata-mata, foram garantidos Bahia, Vitória, CSA, Sampaio Corrêa e Altos. Previamente eliminados, Sport, Santa Cruz e Botafogo-PB apenas cumpriram tabela na rodada. O Leão empatou em 2 a 2 com o Treze, enquanto a Cobra Coral perdeu para o Belo, por 1 a 0, no Arruda, em Recife, mas sem chances de classificação.       

 

Os outros times, entretanto, enfrentaram uma tarde de desafios, pois cada um necessitava da vitória para se garantir na próxima fase. O Bahia venceu o ABC, de virada, por 2 a 1. Vitória e 4 de Julho empataram, assim como CSA e Sampaio Corrêa que terminaram em 0 a 0. O Altos também conseguiu a classificação com empate em 1 a 1 com o CRB, que já estava garantido no Grupo A do Nordestão.      

 

Confrontos do mata-mata Na próxima fase da Copa do Nordeste, que ainda terá sua data definida pela Confederação Brasileira de Futebol, o Ceará enfrenta o Sampaio Corrêa enquanto o Bahia joga contra o CRB, nos confrontos dos remanescentes do Grupo A.                                      Pelo Grupo B, o Fortaleza recebe o CSA e o Vitória enfrenta o Altos.   

Ceará x Sampaio Corrêa       

Bahia x CRB 

 

Vitória x Altos 

 

Fortaleza x CSA  

 

Artilharia       

 

Quem garantiu a artilharia da primeira fase do Nordestão foi o alagoano Gilberto, que joga pelo Bahia. Ele balançou a rede seis vezes na primeira fase, em oito jogos, e está à frente de Dellatorre (cinco gols) e Lucão do Break, João Leonardo, Samuel e Wallyson (quatro gols cada).

 

Bruno Fernandes e Josué Seixas

      

 



Por: Lance
05/04/2021 - 20:36:05

Após um início de temporada em ritmo de treino, o Flamengo terá pela frente um mês de abril decisivo. Além da reta final da Taça Guanabara, da qual é o atual líder, o Rubro-Negro defenderá o título da Supercopa do Brasil contra o Palmeiras e disputará as duas primeiras rodadas da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

 

Chance de primeiro título:

Atual campeão do Brasileirão, o Flamengo voltará a disputar a Supercopa do Brasil e terá a chance de levantar o primeiro troféu da temporada. O confronto, em jogo único, será no dia 11 de abril contra o Palmeiras, campeão da Copa do Brasil 2020. O palco da partida será o Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

 

O clube rubro-negro, inclusive, é o atual campeão do torneio. Em 2020, ainda sob o comando de Jorge Jesus, a equipe se sagrou campeã ao bater o Athletico-PR por 3 a 0, com gols de Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta.

 

Reta final da Taça Guanabara:

A segunda chance de título para o Flamengo no mês será a Taça Guanabara, que está sendo disputada em pontos corridos nesta temporada. Atualmente, o clube é o líder da competição ao lado do Volta Redonda. Ambas as equipes têm 16 pontos, mas o Rubro-Negro leva vantagem no saldo de gols.

 

O Flamengo ainda tem mais quatro jogos a disputar na competição, incluindo o clássico contra o Vasco e o confronto direto com o Voltaço. O próximo compromisso será nesta segunda-feira, às 21h (de Brasília), contra o Madureira, no Raulino de Oliveira.

 

Em seguida, já no mês de maio, os quatro primeiros colocados da Taça Guanabara disputarão as semifinais do Campeonato Carioca, em jogos de ida e volta. Os vencedores de cada semifinal se enfrentam na decisão do Estadual.

 

Primeiro jogo na Libertadores:

O outro desafio do Flamengo em abril será a disputa das primeiras rodadas da fase de grupos da Libertadores. Campeão em 2019 e eliminado nas oitavas de final em 2020, o clube iniciará a campanha em busca do terceiro título na competição mais importante da América do Sul.

 

A primeira e a segunda rodadas estão marcadas para ocorrer nas semanas do dia 21 e do dia 28 de abril, respectivamente. O Flamengo é um dos cabeças de chave do torneio e conhecerá os adversários da fase de grupos no sorteio da próxima sexta-feira, 9 de abril.

 

Confira o calendário do Flamengo em abril:

05 de abril – Madureira (Taça Guanabara)

11 de abril – Palmeiras (Supercopa do Brasil)

14 ou 15 de abril – Vasco (Taça Guanabara)

17 ou 18 de abril – Portuguesa (Taça Guanabara)

20, 21, 22 de abril – 1ª rodada da Libertadores

24 ou 25 de abril – Volta Redonda (Taça Guanabara)

27, 28, 29 de abril – 2ª rodada da Libertadores

                  Retirado de: Lance



PUBLICIDADE


Por: Estadão
05/04/2021 - 07:01:04

Eles não foram contratados para fazer o gol do título, muito menos para defender um pênalti decisivo. Ainda assim, fortalecem os times sem entrar em campo. Contratados e registrados como jogadores profissionais, os influenciadores digitais viraram a aposta de algumas equipes para reforçarem os elencos. O número de seguidores em redes sociais, a popularidade com os jovens e a exposição do time fazem essas reforços encherem os dirigentes de orgulho.

 

Três dos principais Estaduais do País (Paulista, Carioca e Gaúcho) têm clubes que contrataram estrelas da internet. Mas é para jogar? Não necessariamente. Nenhum deles estreou até agora, mas todos treinam com os times diariamente.

O caso mais famoso é do Resende (RJ). O time inscreveu no Campeonato Carioca o Cartolouco, apelido do jornalista Lucas Strabko. Ex-apresentador do SporTV e participante da última edição do reality show A Fazenda, da TV Record, ele tem mais de 800 mil seguidores no Instagram.

 

No Rio Grande do Sul, o São José conta com o jornalista Duda Garbi. Com longa experiência em televisão, ele tem quase 400 mil seguidores no Instagram e fez o clube quebrar um recorde. "Minha camisa (número 37) vendeu mais de 60 unidades em três dias. O time não vendeu nem perto disso o ano passado inteiro", contou.

 

O São Bento trouxe Juninho Manella para um período de testes. Ex-jogador de futsal, ele tem mais de 6 milhões de inscritos no YouTube e mais outros 2 milhões de fãs no Instagram. Filho do técnico do time, Edson Vieira, a celebridade ainda aguarda chance e não tem contrato assinado. "O Juninho ainda apresenta algumas deficiências técnicas. Mas está treinando e evoluindo. Sou exigente", explicou o pai e treinador.

 

Os casos de Cartolouco, Duda e Juninho têm em comum o plano dos clubes de adquirirem mais visibilidade. Os três estão como jogadores enquanto participam ativamente da produção de conteúdo para redes sociais. Vídeos com bastidores, imagens dos treinos e depoimentos são produzidos com o apoio de equipes de filmagem e têm gerado grande repercussão.

 

O Resende comemora o efeito da chegada de Cartolouco. O clube praticamente triplicou o número de seguidores enquanto cada vídeo dele alcança quase 1 milhão de visualizações no YouTube. A contratação teve o aval da comissão técnica e até do Lyon, da França, parceiro do clube.

 

A iniciativa veio do diretor de marketing do Resende, Marcelo Montenegro. Tudo começou com a vontade de valorizar o nome da Academia Pelé, nome do centro de treinamento do time. "A nossa ideia é rejuvenescer a marca Pelé e passar para as novas gerações", explicou ao Estadão.

 

Cartolouco mostra nos vídeos situações curiosas. Trabalhou de roupeiro, gandula e buscou as pizzas servidas no jantar dos colegas após as partidas. "Quero mostrar para todos que o jogo começa pelas mãos do roupeiro, pela dedicação de uma tia que ajuda a servir o almoço no dia a dia até chegar nos jogadores. E quando tiver a oportunidade eu vou colocar bola na rede mesmo e ajudar com gols. A quem se incomodar com minha presença, sugiro conhecer mais sobre o meu trabalho e entender a minha missão aqui", disse Cartolouco. Ele recebe R$ 1,2 mil por mês, mas decidiu doar o salário para um projeto de caridade.

 

A repercussão faz o influenciador se transformar em um reforço desejado. Orgulhoso da fama de pior time do mundo, o Íbis (PE) tenta aproveitar o sucesso do Resende. A equipe nordestina vai disputar em setembro a segunda divisão Estadual e quer Cartolouco, que brincou com o convite. "Estou 100% focado no Resende. Amo jogar no clube. O elenco me recebeu bem demais. Lembrando: minha multa para sair do Resende é de R$ 1 mil. Mas minha saída não tem preço", disse.

 

O São Bento contratou Juninho Manella ainda em dezembro. Uma das inspirações veio da iniciativa do Osasco Audax no ano passado. A equipe presidida pelo ex-meia Vampeta chegou a fechar com o cantor de funk MC Livinho. Dias depois, porém, o acordo foi desfeito.

 

Com Juninho o São Bento contabiliza bons números. Os vídeos do clube alcançaram 7 milhões de visualizações. "As redes sociais dobraram o volume de seguidores. As crianças estão conhecendo o São Bento melhor, o que é importante para atingirmos o público jovem", afirmou o diretor administrativo do clube, Juliano Amorim. "O Juninho tem qualidade, sabe bater na bola e atuou no futsal. Só que o processo de um amador para virar profissional é longo", acrescentou.

 

Em Porto Alegre, Duda Garbi e São José se uniram graças à iniciativa do mais novo jogador. O jornalista apresentou a proposta de fazer uma série de sete episódios para mostrar os bastidores. Logo depois, o contrato de três meses foi assinado.

 

O reforço do time recebeu mensagens de apoio de nomes famosos, entre eles Douglas Costa e Alisson Becker. "Os jogadores sabem que faço um trabalho sério. Não estou roubando o lugar de ninguém", disse Duda, que abriu mão de receber salário. Em uma semana, os vídeos dele bateram 135 mil visualizações mesmo sem campanhas de impulsionamento.

 

Para influenciadores e clubes, o futebol não se mede só por cifras ou gols. Curtidas, visualizações e engajamento também importam.

 

Linguagem jovem

 

Em vez de formalidades ou de posturas sérias, todos são brincalhões e demonstram muito bom humor nas redes sociais. Eles não têm vergonha de exibir até mesmo falhas de gravação.

 

Essas personalidades mostram abordagens inovadoras. Vídeos de treinos se tornam secundários. Há imagens, por exemplo, das brincadeiras no vestiário e do bate-papo durante o almoço.

 

Frequência

 

Nenhum influenciador atingiu um grande número de seguidores do dia para a noite. Portanto, é necessário insistir e fazer publicações constantes para atingir cada vez mais pessoas.

 

Proposta e estratégia

 

É fundamental definir o campo de atuação e monitorar quais postagens dão mais repercussão entre os seguidores, assim como quais os melhores horários para se publicar.

   

 



Por: Galáticos Online (Twitter
31/03/2021 - 20:07:46

O Grupo A da Copa do Nordeste tem um novo líder. Jogando em Maceió, no estádio Rei Pelé, em duelo válido pela 6° rodada, o CRB bateu o ABC por 2 a 0 e assumiu a ponta da tabela da competição, superando o Bahia.

Com domínio total dos donos da casa, o time comandado por Roberto Fernandes não teve muitas dificuldades diante do time potiguar. Coube ao atacante Lucão do Break marcar os dois gols da partida. O primeiro, aos 4 minutos da etapa inicial. Já o segundo, de pênalti, aos 58.

 

Com o resultado, o time alagoano agora é o 1° colocado do Grupo A, com 11 pontos, superando o Tricolor baiano, por um ponto. Já o ABC, que perdeu sua invencibilidade da competição, agora é o 4° colocado do Grupo B, com oito pontos.



Por: Karina Toledo, da Agência Fapesp
30/03/2021 - 21:26:25

Estudo conduzido na Universidade de São Paulo (USP) revela que a incidência de infecção pelo novo coronavírus entre os atletas da Federação Paulista de Futebol durante a temporada de 2020 foi de 11,7% – um índice equivalente ao de profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia.

Para chegar a esse número, os autores analisaram retrospectivamente quase 30 mil testes de RT-PCR aplicados em 4.269 atletas ao longo de oito torneios, sendo seis masculinos (Taça Paulista, Sub-23, Sub-20 e as três divisões do Campeonato Paulista) e dois femininos (Campeonato Paulista e Sub-17). Ao todo, 501 exames confirmaram a presença do SARS-CoV-2. Também foram analisados 2.231 testes feitos em integrantes das equipes de apoio (profissionais da saúde, comissão técnica, dirigentes, roupeiros etc.) e 161 deram positivo, ou seja, 7%.

 

– É uma taxa de ataque bem superior à observada em outros países. Na liga dinamarquesa de futebol, por exemplo, foram quatro resultados positivos entre 748 atletas testados [0,5%]. Na Bundesliga [da Alemanha], foram oito casos entre 1.702 jogadores[0,6%]. Mesmo no Catar, onde há um risco moderado de transmissão comunitária, o número foi menor do que o nosso: 24 positivos entre 549 avaliados [4%]. Comparados aos outros casos de que se tem registro, portanto, nossos jogadores se infectaram entre três e 24 vezes mais – conta à Agência FAPESP Bruno Gualano, professor da Faculdade de Medicina (FM-USP) e coordenador da pesquisa.

 

No artigo, que ainda está em processo de revisão por pares, os autores afirmam que os números provavelmente estão subestimados. O grupo teve acesso à base de dados do laboratório comissionado pela Federação Paulista de Futebol para testar os atletas. No entanto, os jogadores de times que disputaram torneios nacionais tiveram a opção de fazer os testes em laboratórios comissionados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Esses resultados, portanto, não entraram na análise.

 

De qualquer modo, os dados de São Paulo indicam que o vírus afetou igualmente os homens e mulheres avaliados. Já quando se comparam os resultados dos atletas e dos membros do staff, nota-se que a taxa de ataque foi maior no primeiro grupo. Porém, os casos graves foram mais frequentes no segundo grupo, que tem uma média de idade mais alta e condições de saúde mais heterogêneas.

 

– Esse é um dado que preocupa. Os poucos casos graves, entre eles um que evoluiu para óbito, foram registrados entre os integrantes do staff. Embora nossos dados sinalizem que os atletas tendem a desenvolver apenas sintomas leves ou mesmo serem assintomáticos, eles podem atuar como vetor de transmissão para a comunidade. Em geral, são indivíduos com uma vida social muito ativa – afirma Gualano.

 

O pesquisador ressalta que a política que prevê o rastreio de contactantes nunca foi implementada no Brasil e, portanto, não é possível mensurar o impacto das infecções secundárias provocadas pelos jogadores em seus domicílios ou círculos sociais.

 

Onde está o risco

Devido às medidas de distanciamento social implementadas no Estado São Paulo em março de 2020, as partidas de futebol foram suspensas temporariamente e retomadas no dia 14 de junho. Para minimizar o risco de transmissão da COVID-19, o Comitê Médico da Federação Paulista de Futebol criou um protocolo que prevê testagem frequente dos atletas e equipes de apoio, isolamento de infectados, rastreio de contactantes (dentro do ambiente esportivo) e uma série de medidas de higiene.

 

– Os casos apareceram toda vez que houve fuga do protocolo. É um ambiente controlado, onde os riscos são monitorados e minimizados, dentro do possível, fazendo testes a cada dois ou três dias. Para aqueles que saem [da concentração] e voltam os testes são diários. Também implementamos rastreamento de contatos em caso de RT-PCR positivo e todos os cuidados de proteção, como EPI [equipamento de proteção individual] e álcool gel – explica Moisés Cohen, presidente do Comitê Médico.

 

Segundo Gualano, de fato o risco de transmissão do vírus durante as partidas tem se mostrado pequeno. Mas há outros fatores que comprometem a eficácia do protocolo, que o professor da FM-USP considera tecnicamente adequado.

 

– Funcionaria se fosse aplicado na Dinamarca ou na Alemanha. Conta-se muito com o bom senso dos atletas, que são orientados a ir do Centro de Treinamento para casa e a manter o distanciamento social e as medidas não farmacológicas de proteção nas horas de descanso. Mas aqui no Brasil uma boa parcela não segue essas regras e não sofre qualquer tipo de punição. Além disso, viaja-se muito para disputar as partidas. Os times menores vão de ônibus, comem em restaurantes e ficam provavelmente mais expostos do que os jogadores de elite. Nossa desigualdade social permeia também o futebol – diz Gualano.

 

O estudo evidencia que alguns times foram bem mais afetados. Um deles chegou a registrar 36 casos positivos, sendo 31 em um único mês. Sete times tiveram mais de 20 casos confirmados e 19 registraram dez ou mais casos. Para Cohen, todos os surtos são consequências de quebra do protocolo.

 

Gualano vê com grande preocupação o fato de o Campeonato Paulista ter sido retomado na cidade fluminense de Volta Redonda duas semanas após os jogos terem sido suspensos no Estado de São Paulo, em 11 de março, diante do recrudescimento da pandemia e da emergência de variantes virais mais agressivas.

 

– Enquanto a transmissão da COVID-19 não for mitigada, qualquer setor que reabra representa um risco elevado de contágio. A única alternativa segura seria isolar completamente o futebol dentro de uma bolha, como fez a NBA [Associação Nacional de Basquete, dos Estados Unidos], a um custo de US$ 170 milhões. Ou fecha ou isola – defende o professor da FM-USP.

 

A pesquisa foi realizada no âmbito da coalizão Esporte-COVID-19, formada por pesquisadores do Hospital das Clínicas (FM-USP), Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital do Coração (HCor), Complexo Hospitalar de Niterói, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e Núcleo de Alto Rendimento Esportivo, com o apoio da Federação Paulista de Futebol. O consórcio tem o objetivo de acompanhar as possíveis consequências de longo prazo da COVID-19 em jogadores de futebol e outros atletas de elite.

 

O Campeonato Paulista segue paralisado até, pelo menos, o início de abril, sob decisão do Ministério Público, que prorrogou a pausa inicial de 15 dias. A Federação Paulista de Futebol (FPF) propôs, nesta segunda, medidas mais rígidas como condição para que haja retorno da competição.



PUBLICIDADE


Por: Redação SRzd
20/03/2021 - 11:02:20

Com 85% do pulmão tomado, ex-F1 fala da luta contra a Covid-19: ‘Fiz o testamento’

O ex-piloto da Fórmula 1, Tarso Marques, testou positivo para Covid-19 e, mesmo sem sintomas, enfrentou uma evolução rápida da doença e, agora, tenta se recuperar após ter o órgão quase todo tomado pelo vírus.

De acordo com ele, a primeira semana deu uma falsa impressão que nada ocorreria. “Fui ao médico, pedi para fazer uma ressonância magnética e meu pulmão estava limpo, como o de um recém-nascido”.

Após essa consulta, porém, Tarso ficou isolado em casa e, em cinco dias, apresentou um quadro preocupante, chegando a bater 39 graus de febre. Após um novo exame, seu pulmão estava com cerca de 85% de comprometimento.

”Acreditei que era brincadeira. Sempre fui muito saudável, tinha uma boa alimentação, fazia atividade física… Pensei que comigo não aconteceria nada. Eu me preocupava mesmo era com os meus pais”, afirma.

O ex-piloto aproveitou para fazer um retrato terrível da doença. ”Os três, quatro primeiros dias no hospital foi aquele terror. Você está ali praticamente morto. Vai te destruindo inteiro, é tanto remédio – a cada três horas, vinha uma bandeja com injeção, corticoide. Fiquei nove dias sem dormir, usava oxigênio no limite. E acontecia uma coisa atrás da outra – estômago dói, vem uma alergia do nada nas pernas, ainda estou cheio de manchas, fiquei soluçando por dois dias inteiros, tive uma dor de cabeça infernal”, relata.

 

“O vírus vai atacando cada hora em um lugar. Parece que ele não desiste. E nesta noite achei que ia morrer, cheguei a fazer testamento. Fiquei assim mais dois dias. Quando comecei a melhor, à noite tinha medo de que aquela melhora era um alarme falso”, finalizou.

Durante a entrevista a revista “Caras”, Tarso informou que no momento o seu pulmão estava somente com 30% de funcionamento.

Ao todo, o piloto teve uma carreira de 26 corridas na Fórmula 1 entre 1996 e 2001, todas pela Minardi. Ele também é fundador da Tarso Marques Concept, empresa de customização de carros e motos, responsável pelo quadro “Lata Velha” do “Caldeirão do Huck”.



Por: Secom
14/03/2021 - 07:40:11

Na noite deste sábado, o Prefeito Jânio Natal se encontrou com o grande craque (atacante) do Fluminense, Fred e seu empresário, Francis Melo, no condomínio Terravista, onde está construindo uma bela casa na qual pretende fixar sua residência. Foi um papo bastante descontraído e proveitoso.

Na conversa, traçaram várias ações para alavancar o esporte, em Porto Seguro, abrangendo toda nossa região. O craque prometeu retribuir a visita ao prefeito, brevemente, tão logo tenha uma folga!



Por: R7
10/03/2021 - 18:54:58

  Atacante brasileiro teria participado de estupro coletivo contra uma mulher albanesa em 23 de janeiro de 2013

Robinho voltaria ao Santos, mas teve seu contrato suspenso em 2020

A corte de apelação da Justiça italiana confirmou, nesta terça-feira (9), a condenação em segunda instância de Robinho e de seu amigo Ricardo Falco a 9 anos de prisão por estupro coletivo de uma jovem albanesa na madrugada de 23 de janeiro de 2013, numa boate de Milão.

A defesa do jogador, que na época atuava pelo Milan, afirmou que entrará com pedido de recurso na Corte de Cassação, a terceira instância italiana.

Nas motivações da sentença, os juízes afirmam que o ex-atacante do Milan e seus "cúmplices" manifestaram "particular desprezo" em relação à vítima, que foi "brutalmente humilhada", e tentaram "desviar o inquérito oferecendo aos investigadores uma versão falsa dos fatos e previamente combinada".

 

A vítima estava em uma boate com o então jogador do Milan e cinco amigos dele. Em determinado momento, segundo a vítima, Robinho levou a esposa para casa. Os réus teriam então oferecido bebida à albanesa até "deixá-la inconsciente e incapaz de se opor".

De acordo com a reconstrução feita pelo Ministério Público, o jogador e seus amigos levaram a jovem para o guarda-volumes da boate e, se aproveitando de seu estado, mantiveram "múltiplas e consecutivas relações sexuais com ela".

 



PUBLICIDADE


Por: José Orlando / atlanticanews
09/03/2021 - 20:31:01

A temporada de 2021 começou, e o Flamengo vai em busca do bicampeonato na Supercopa do Brasil. Campeão da edição de 2020, o Mais Querido este ano disputará a competição contra o Palmeiras. O duelo está marcado para o dia 11 de abril, no entanto, não teve horário e local definidos. Em meio a isso, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recebeu oferta de algumas federações interessadas em sediar o embate.

Até então, quatro estádios se ofereceram para receber a partida entre Flamengo x Palmeiras, sendo eles: Rei Pelé, em Maceió, Arena das Dunas, em Natal, Arena Pantanal, em Cuiabá e, por fim, o Mané Garrincha, em Brasília. Segundo informações divulgadas pelo GE, este último tem a preferência da CBF e foi o local que recebeu a competição na temporada passada.