Por: AtlanticaNews
07/01/2021 - 15:17:58

Com o novo coronavírus espalhando-se rapidamente ao redor do mundo, 2020 foi visto como um “ano perdido” para o esporte. Foram eventos adiados - incluindo os Jogos Olímpicos de Tóquio -, centros de treinamentos fechados e atletas tendo que se organizar para manter uma rotina de treinamento minimamente aceitável.

Esportistas que estavam acostumados a se preparar acompanhados por treinadores, médicos, fisioterapeutas, fisiologistas e os mais diversos profissionais das ciências do esporte passaram a treinar praticamente sozinhos. Mas, pouco a pouco, as competições foram retornando.

“Contrariando quaisquer expectativas, resultados surpreendentes foram sendo vistos um atrás do outro, incluindo grandes números de melhores marcas pessoais e recordes mundiais em diferentes competições, de diferentes modalidades, e com atletas de diferentes partes do mundo”, contabiliza o médico do esporte, João Hollanda.

Bons resultados no atletismo e na natação

No atletismo, por exemplo, uma série de marcas foram superadas. O corredor ugandense Joshua Cheptegei bateu o recorde mundial dos 5.000 m na etapa de Mônaco da Diamond League no dia 14 de agosto. Em 7 de outubro, o mesmo atleta bateu o recorde mundial dos 10.000 m em Valência, na Espanha.

Hollanda traz outros exemplos. “A etíope Letesenbet Gidey quebrou o recorde mundial dos 5.000 m feminino na mesma competição em Valência. O atleta sueco Armand Duplantis bateu o recorde mundial do salto com vara na etapa de Roma da Diamond League, em 17 de setembro. Já a queniana Peres Jepchirchir quebrou o recorde mundial da meia maratona no Campeonato Mundial de Meia Maratona em Gdynia, na Polônia, em 17 de outubro.”

Na natação, mais ganhos expressivos. O norte-americano Caeleb Dressel bateu três recordes mundiais durante a final da Liga Internacional de Natação, entre os dias 21 e 22 de novembro: 100m Medley, 100m Borboleta e 50m Livre. Na mesma competição, Adam Petty quebrou o recorde mundial dos 100m Peito e a equipe feminina dos Estados Unidos bateu o recorde mundial dos 4×100 Medley.

Gestores e analistas de desempenho estão neste momento estudando e tentando entender o que poderia ter contribuído para tais resultados em meio a uma pandemia. “Como todos esses resultados foram possíveis com as dificuldades que estamos passando? Será que todo o suporte que é oferecido aos atletas nos seus treinos regulares está atrapalhando de alguma forma? Por enquanto, ninguém tem essas respostas, há apenas hipóteses”, considera Hollanda.

Doping

Hollanda não acredita que as performances dos atletas sejam fruto de doping. "Existe a possibilidade de que o afastamento de competições e o isolamento social possam levar atletas a se doparem, mas parece bem pouco provável", ressalta.

Ele aponta que os testes feitos fora das competições continuam sendo realizados, seguindo os mesmos parâmetros de antes da pandemia, e não foi identificado aumento no número de resultados positivos para dopping. “Além disso, os recordes foram quebrados em diferentes modalidades e por atletas de diversos países. Dificilmente o doping espalharia-se desta maneira, sem ser detectado pelos órgãos fiscalizadores.”

Excesso de competições

Atletas de elite estão regularmente viajando para várias partes do mundo para competir. Além do tempo perdido com as viagens, há o desgaste dos voos, o jetlag, a mudança na rotina alimentar e nas instalações esportivas. Com menos competições ocorrendo, os prejuízos de uma rotina acelerada são amenizados.

“Tudo isso prejudica os treinamentos e o condicionamento físico. Além disso, o atleta modifica sua rotina de treinos para potencializar o resultado em determinada competição. No médio prazo, o desempenho pode acabar comprometido”, explica Hollanda.

Foco no treino e na recuperação

Para aqueles que foram capazes de manter uma rotina de treino regular quando não estavam em competição, a falta de opções de lazer pode ter forçado os atletas a permanecerem em casa se recuperando. “Considerando a importância que se dá para a recuperação pós-treino nos dias de hoje, isso pode ter influenciado o resultado”, acredita o médico.

Os caminhos do esporte

Hollanda acredita que os caminhos que os gestores e estudiosos do esporte seguirão frente a essas informações é difícil de prever. “Considerando-se uma das hipóteses mais plausíveis, que é a do excesso de competições, será preciso avaliar se os treinadores serão capazes de enfrentar a atração que a máquina do dinheiro oferece a cada grande competição.”

 



Por: FUTEBOL | Do R7  EM 07/01/202
07/01/2021 - 15:11:32

Alex Apolinário, de 24 anos, ex-Botafogo-SP, Cruzeiro e Athletico-PR, estava internado desde de domingo, em um hospital português

Quatro dias após sofrer uma parada cardiorrespiratória em uma partida de futebol, o brasileiro Alex Apolinário morreu nesta quinta-feira (7). A informação foi confirmada pelo Alverca, da terceira divisão do Campeonato Português, clube do jogador de 24 anos.

 

Apolinário, que começou nas categorias de base do Botafogo-SP e do Cruzeiro, e também teve passagem pelo Athletico Paranaense, caiu desacordado no meio de campo, aos 27 minutos do primeiro tempo da partida contra o Almeirim. Nas imagens, é possível notar que o jogador está sozinho e, assim que vai ao gramado, companheiros e adversários tratam de prestar auxílio.

                         Após ser atendido por bombeiros por cerca de uma hora, jogadores e comissão técnica de ambos os clubes se reuniram no centro do gramado e realizaram uma corrente de apoio pela recuperação do atleta. Desde então, o jogador que era natural de Ribeirão Preto se recuperava no Hospital de Vila Franca de Xira.

 

"O FC Alverca Futebol SAD prestará todo o apoio necessário a seus familiares. Neste momento de luto todas as atividades do FC Alverca estão canceladas", escreveu o clube em suas redes sociais.



Por: Rege Lopes
05/01/2021 - 21:37:07

No meio esportivo da cidade há muita expectativa, principalmente depois da posse da prefeita eleita Cordélia Torres, que foi enfática no seu discurso e disse “ Uma Nova história está começando; uma nova política”. Todos esperam de fato uma política esportiva nova, com conceitos de inclusão social bem alinhados com tudo aquilo que se falou durante a campanha, Eunápolis é um “celeiro “ de pessoas que estudam e vivenciam o esporte; dentro do próprio grupo que chegou ao poder podemos destacar alguns nomes (…) que nunca tiveram uma oportunidade de mostrar o seu trabalho e competência, sabemos que alguns destes nomes corroboram com a “ousadia” e as recentes conquistas da nossa cidade.

O desafio não se faz só em torno do nome, se faz principalmente pelo modelo de gestão que a prefeita   adotou. Temos além de pessoas do grupo, especulações em torno de nomes que acompanharam a gestão anterior e não combinam com as características de gestão já citadas.

Quando se fala em esportes, muitos ainda pensam em campeonatos e disputas, pensam em esportes competitivo, intermunicipal etc. As atividades esportivas tanto sob a responsabilidade da secretaria de Educação, quanto pela responsabilidade de uma pasta própria tem compromissos constitucionais que precisam ser respeitados e feito para todos. A palavra de “ordem” do momento é inclusão social. 

 

Por Rege Lopes



PUBLICIDADE


Por: AtlanticaNews
18/12/2020 - 07:24:14

Após o encerramento da última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, finalmente já temos os duelos definidos para as oitavas de final do torneio. E coincidentemente, o craque brasileiro, Neymar, voltará a se encontrar com seus antigos companheiros numa disputa contra o Barcelona. Após a confirmação da partida entre Paris Saint-Germain e Barcelona, Neymar foi até as redes sociais e postou uma foto junto a Messi que dizia, "nos vemos em breve, meu amigo".

O brasileiro já deixou claro em várias ocasiões o seu desejo de voltar a jogar ao lado do argentino, de quem foi companheiro entre 2013 e 2017, em sua passagem pelo Barcelona. No início de dezembro, após o jogo contra o Manchester United, Neymar reafirmou essa vontade ao dizer: "o que mais quero é desfrutar com ele outra vez dentro do campo. Pode até colocar no meu lugar, não tem problema. Quero voltar a jogar com ele sim. Temos que fazer no próximo ano”.

Enquanto isso, o principal rival do Barcelona, o Real Madrid, enfrentará uma das sensações da última edição do torneio, a Atalanta, que continua com a boa fase dentro de campo. A Juventus de Turim vem embalada após a vitória contra o Barcelona e a conquista do primeiro lugar do grupo G, enfrentando o Porto nas oitavas. Já o atual campeão, Bayern de Munique, pegará a Lazio, que vem de um desempenho fraquíssimo na fase de grupos, onde somou quatro empates e somente uma vitória.

O RB Leipzig continua surpreendendo e vai repetindo o bom desempenho semelhante à temporada passada — ele irá enfrentar o todo poderoso Liverpool. Já o Manchester City terá pela frente o Borussia Monchengladbach, enquanto o "xará" Borussia Dortmund enfrenta o Sevilla. Para fechar as oitavas, o Chelsea terá o duríssimo Atlético de Madrid no seu caminho.

A notícia ruim para os amantes do bom futebol é que a competição terá um hiato neste final de ano, e só retornará em 2021. Porém, até lá os fãs do esporte que buscam alternativas de entretenimento, enquanto aguardam o retorno da renomada liga, podem aproveitar que a internet está recheada de opções. Desde os próprios simuladores de futebol, como o FIFA 21 e o PES 2021, aos managers, como o Top Football Manager, Top Eleven e o PES Manager. Outras opções atualmente são o CSGO e Fortnite, que são extremamente acirrados. Para os amantes de jogos de casinos, também poderão aproveitar de slots machines como a ´Football Mania Deluxe´ disponível em algum dos melhores casinos listados na Casinos.pt.

Craque da rodada

Apesar do início de temporada abaixo do esperado, o Paris Saint-Germain está se ajeitando dentro das quatro linhas, e muito disso se deve ao craque do time, Neymar. O brasileiro ajudou a equipe a terminar a primeira fase da Liga dos Campeões na liderança do grupo, superando grandes adversários, como o Manchester City e RB Leipzig.

Na última rodada, o PSG enfrentou o Istanbul Basaksehir, e esta foi, com certeza, a melhor atuação de Neymar na edição do torneio, onde marcou três gols dos 5x1 que a equipe parisiense aplicou sobre a equipe turca. Com o desempenho de craque, o brasileiro foi considerado o melhor jogador da semana, além disso também garantiu o prêmio de gol mais bonito da rodada. O primeiro do hat-trick marcado sobre o Basaksehir, onde ele deu uma caneta no zagueiro adversário, e venceu o goleiro ao colocar a bola no ângulo — um chute indefensável.

Na disputa para o craque da rodada, o brasileiro deixou para trás grandes jogadores, como Benzema, do Real Madrid, Trubin, do Shakhtar Donetsk, e Em-Neyri, do Sevilla. Já quando falamos em gols da rodada, a disputa foi contra Mckenzie, da Juventus, Angeliño, do RB Leipzig, e Koundé, do Sevilla.

Agora, nos resta aguardar para ver se Neymar continuará com suas boas atuações na Liga dos Campeões, e se ele conseguirá avançar para a próxima fase do torneio junto ao PSG.



Por: AtlanticaNews
15/12/2020 - 18:52:38


 

O mundo do esporte oferece muita diversão e entretenimento aos telespectadores, mas muitas vezes acidentes acontecem, e infelizmente alguns são fatais. Relembre 9 acidentes durante eventos esportivos que ficaram marcados para a eternidade. Veja a seleção de tristes acontecimentos que a KTO Apostas esportivas, preparou.

Ayrton Senna, 1994, Itália

No dia 1 de maio de 1994, o Brasil estava reunido para acompanhar mais um Grande Prêmio de Fórmula 1. Porém, ninguém imaginava que o GP de San Marino, na Itália, ficaria marcado para sempre como o último de Ayrton Senna, ídolo brasileiro.

Um dia antes, no treino, Roland Ratzenberger faleceu ao bater o seu carro. Um dia depois, na corrida, foi a vez de Senna perder a vida em um final de semana desastroso para o mundo da Fórmula 1 e do esporte em geral.

A corrida estava no início, e o brasileiro ia fazendo a melhor volta. Porém, na curva Tamburello, o piloto perdeu o controle do carro e se chocou com um muro de concreto. Senna chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

Caleb Moore, 2013, Estados Unidos

Em uma prova de snowmobile, em 2013, o atleta Caleb Moore acabou sofrendo um acidente fatal, após o seu Snowmobile virar na neve durante um salto. Ele acabou batendo fortemente a nuca no chão, foi atendido, passou por cirurgia, mas não resistiu.

Sion Milosky, 2011, Estados Unidos

O surfista havaiano Sion Milosky encarou a famosa onda de dez metros em Mavericks, em 2011, mas o resultado foi um acidente fatal. Com 35 anos, ele pegou a onda, mas após cair e ser engolido pela mesma, não conseguiu chegar à superfície, falecendo no local. O seu corpo foi encontrado 20 minutos após o acidente.

Serginho, 2004, Brasil

Em 2004 o São Caetano encantava o Brasil com um futebol alegre. Porém, no dia 27 de outubro uma fatalidade tirou a vida do seu capitão. O duelo era contra o São Paulo, no Morumbi, quando Serginho caiu no gramado com uma parada cardíaca. O jogador foi socorrido, mas não resistiu.

Akil Mitchell, 2006, Estados Unidos

Em 2006, Akil Mitchell jogava a Liga Universitária de Basquete. Em uma disputa de bola, o jogador acabou recebendo uma "dedada" sem a intenção do adversário. A ação fez com que o olho de Ray fosse empurrado para fora da órbita, chocando todos os presentes. Felizmente para o jogador, o seu olho foi recolocado, e ele não teve danos maiores, retomando a sua carreira.

Janos Baranyai, China, 2008

Nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, o levantador de peso Janos Baranyai chocou o mundo. Ao levantar 148 kg, o seu ombro saiu do lugar, dobrando o seu antebraço para trás e fazendo com que todo o peso caísse sobre as suas costas. A cena foi forte e a lesão seríssima, mas o atleta voltou a competir após dois anos de recuperação.

Ronnie Lott, 1985, Estados Unidos

Em 1985, Ronnie Lott, atleta do San Francisco 46ers, na NFL, teve um acidente que chocou o mundo. Em uma partida, a sua mão ficou presa no capacete do adversário, e com o impacto o jogador teve a ponta do dedo arrancada. Foi necessário realizar um procedimento cirúrgico para amputar o dedo de Lott, que ainda assim seguiu a sua carreira.

Maikon Leite, 2008, Brasil

Em 2008, o jogador de futebol Maikon Leite teve uma lesão raríssima, em um lance bem feio. Ele se chocou com o goleiro Bruno, então do Flamengo, e teve a sua perda dobrada em uma cena inesquecível. Ele rompeu os ligamentos cruzados anterior e posterior, colateral medial, ligamento patelar e deslocou a rótula, tudo de uma vez. O atleta se recuperou, mas nunca mais foi o mesmo.

Jake Brown, 2007, Estados Unidos

No X Games de 2007, em Los Angeles, o skatista Jake Brown sofreu a maior queda da história do evento. Na megarampa, o australiano teve uma queda livre de 25 metros, impressionando e assustando a todos. Ele acabou quebrando duas costelas, ferindo o braço e o fígado, mas se recuperou e voltou a competir.



Por: Redação ge — Sakhir, Barein
01/12/2020 - 18:36:15

A pandemia de coronavírus fez o terceiro infectado entre os pilotos da Fórmula 1: o heptacampeão Lewis Hamilton. Os outros dois foram Sergio Pérez e Lance Stroll, ambos titulares da Racing Point. Desde a abertura do campeonato, em julho, F1 e Federação Internacional de Automobilismo (FIA) têm atuado em conjunto para minimizar os riscos de contágio entre os envolvidos com a categoria. O próprio Hamilton foi um dos pilotos que mais demonstraram preocupação com a doença ao longo do ano.

A adoção de protocolos dentro e fora dos autódromos tem sido rígida, e, antes do GP do Barein, 4887 testes para Covid-19 foram realizados entre os credenciados para o evento, com nove casos positivos. Estes foram impedidos de acessar o autódromo de Sakhir e isolados. A testagem constante tem evitado o contágio em massa, mas no caso de Hamilton, é a primeira vez que um piloto pega coronavírus entre GPs realizados em fins de semana seguidos.

 

O primeiro dos 20 pilotos do grid da Fórmula 1 que pegou coronavírus foi o mexicano Sergio Pérez, entre os GPs da Hungria e da Inglaterra, ainda no fim de julho. O piloto da Racing Point não desenvolveu sintomas graves e se isolou. Ficou afastado das duas corridas em Silverstone (GP da Inglaterra e GP dos 70 anos da Fórmula 1).

 

Pérez foi bastante criticado por ter viajado ao México depois da etapa da Hungria, mas o piloto alegou que tomou todos os cuidados para não pegar a doença e que só fez uma viagem tão longa para visitar a mãe, adoentada em seu país.             No começo de outubro, Lance Stroll foi o segundo piloto a contrair Covid-19. No fim de semana do GP do Eifel, em Nürburgring, os treinos de sexta-feira foram cancelados devido ao mau tempo, e o canadense acordou no sábado se sentindo mal, com diarreia. Não participou das atividades de pista e imediatamente foi embora da Alemanha em seu avião particular

 

Chegando ao Canadá, realizou um novo teste para coronavírus que deu positivo. Stroll ficou isolado até o começo da semana seguinte e, após testar negativo, foi autorizado a disputar o GP de Portugal. Lance foi muito criticado por ter deixado a Alemanha sem ter a certeza de que estava com o vírus, mas ele e a Racing Point alegaram que todos os protocolos foram seguidos.

 

Nos casos de Pérez e Stroll, o substituto foi o mesmo, Nico Hulkenberg. Fora da F1 após ser dispensado pela Renault no fim de 2019, o alemão foi chamado pela Racing Point para substituir Pérez na véspera dos treinos livres para o GP da Inglaterra. Após ficar em 13o lugar no grid, Hulk não largou devido a problemas no carro. No fim de semana seguinte, Nico foi o sétimo colocado no GP dos 70 anos da F1, também em Silverstone.    

                                              No GP de Eifel, Hulkenberg estava na Alemanha para participar de uma gravação com uma TV local quando, já no sábado, foi convocado novamente pela Racing Point às pressas. Nico viajou quatro horas de estrada e chegou à pista minutos antes do treino livre. Hulkenberg foi o 20o e último no grid, mas fez ótima corrida de recuperação e voltou a pontuar, em oitavo lugar.

 

Hulkenberg é um dos cotados para substituir Hamilton no GP de Sakhir, mas o mais provável é que a Mercedes escolha o belga Stoffel Vandoorne, reserva da equipe.



PUBLICIDADE


Por: Kadu Gouvêa
23/11/2020 - 13:55:08

Lewis Hamilton tem falado cada vez mais enfaticamente sobre as questões sociais nos últimos anos. Ao fazer isso, ele primeiro se concentrou no clima, no ano passado principalmente no racismo, e agora ele também quer chamar a atenção para os direitos humanos em geral.



“Existem muitas organizações no mundo que fecham os olhos a muitas coisas e vão usar a desculpa de que é ‘político’,” disse Hamilton em entrevista a Mark Webber após conquistar o título mundial na Turquia. “Direitos humanos não são algo político. Os direitos humanos devem ser iguais para todos e vamos para países onde isso é um problema.”

Embora ele não mencione nenhum país pelo nome, essa afirmação provavelmente também não surgiu do nada. No início daquela semana, foi anunciado que a Fórmula 1 vai para a Arábia Saudita no ano que vem, e a primeira reação de Hamilton a isso foi que ele não sabe muito sobre a situação lá.

Isso não quer dizer que ele não considere que é uma questão importante, e espera que a presença da Fórmula 1 nesses países mude as coisas. “Não precisamos fechar essas áreas. Precisamos descobrir como podemos fazer mais, como podemos realmente usar esta plataforma para incentivar e estimular mudanças”, acrescentou. 



Por: Extra
22/11/2020 - 20:37:25

De todos os jogadores capazes de desequilibrar a favor do Flamengo — e não são poucos —, nenhum é tão desequilibrante quanto Arrascaeta. Pode parecer injusto dizer isso depois de uma partida como a deste sabado, em que o jogo coletivo funcionou tão bem e até Vitinho, sempre questionado pela torcida, deixou o Maracanã sem dar motivos para a implicância alheia. Mas é verdade. O uruguaio é a locomotiva que puxa o trem rubro-negro rumo à liderança do Campeonato Brasileiro e para o jogo contra o Racing, terça-feira, pelas oitavas de final da Libertadores.

A vitória sobre o Coritiba foi por 3 a 1, gols de Bruno Henrique, do uruguaio e de Renê, com Matheus Oliveira descontando nos acréscimos, mas poderia ter sido muito mais elástica. O time acertou a trave de Wilson duas vezes no primeiro tempo, obrigou o goleiro a fazer boas defesas e ainda perdeu chances claras na hora da conclusão. Não fizeram falta e nem ofuscaram a atuação.

Foi um Flamengo que jogou muito bem nos contra-ataques contra um adversário que, na zona de rebaixamento, se viu obrigado a tentar o ataque, por mais que não tivesse qualidade para isso. Foi também uma equipe que trocou passes no último terço do campo com qualidade, colocando o Coritiba na roda. Quase sempre com a participação de Arrascaeta.

No segundo tempo, seguiu o passeio. Troca de passes rápidos, infiltrações. Bruno Henrique perdeu uma penca de gols e o saldo poderia ter ido às alturas se ao menos a metade das chances perdidas tivessem sido convertidas.

- Está tentando marcar em cima, ter mais pressão, e melhoramos para esse jogo. Temos de continuar assim, estamos aos poucos pegando o jeito com o Rogério, que fazendo um grande trabalho. Tivemos uma semana cheia de treino e era importante vencer esse jogo. O resultado dá muita confiança. Tentamos dar o melhor sempre. Ano passado, vivemos o ano muito bom. Esperamos voltar ao que fomos no ano passado - afirmou Arrascaeta.

 

 



Por: Extra
17/11/2020 - 14:02:07

Mais uma baixa deve ser confirmada no Flamengo nesta terça-feira para o jogo contra o São Paulo, que será disputado na quarta, no Morumbi.

O atacante Gabigol, que sentiu dores musculares no último sábado, não se recuperará a tempo do problema na coxa, o que compromete a participação na segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil.

Silvia Izquierdo / STR

Depois do treino desta terça, no Ninho do Urubu, o Flamengo divulga a relação dos atletas que viajam para São Paulo e a expectativa é que o camisa nove fique de fora.

A ausência foi noticiada pelo site "Coluna do Flamengo".

O técnico Rogério já não terá, por lesão: Pedro, Thiago Maia, Rodrigo Caio, Filipe Luis e Diego.

Gabigol voltou de lesão na partida de ida contra o São Paulo, depois de ficar parado desde setembro, por conta de uma torção no tornozelo grave. Ele entrou no segundo tempo.

No jogo com o Atlético-GO, foi titular, mas saiu antes de completar os noventa minutos, reclamando de dores na posterior da coxa direita.

Com isso, o provável time do Flamengo é: Diego Alves, Matheuzinho, Gustavo Henrique, Léo Pereira, Renê, Arão, Gerson, Michael (Pedro Rocha), Arrascaeta, Vitinho e Bruno Henrique.



PUBLICIDADE


Por: Agência Brasil
13/11/2020 - 06:33:17

Em nota oficial, a Confederação Brasileira de Futebol confirmou na noite desta quinta-feira (12), que o atacante Neymar Jr. está desconvocado da Seleção Brasileira para os compromissos da equipe nacional na Data FIFA de novembro. Após quatro dias de tratamentos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), o departamento médico constatou que não haveria tempo hábil para recuperação do jogador antes da partida contra o Uruguai, na terça-feira (17), válida pela quarta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo.

No dia seis de novembro, o jogador se apresentou à Seleção Brasileira ainda em fase de tratamento de uma lesão no músculo adutor da perna esquerda sofrida em jogo do PSG pela Liga dos Campeões da Europa. O médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar já havia confirmado que o atleta não estaria à disposição para o jogo desta sexta-feira (13) contra a Venezuela, no Morumbi. Só que havia a expectativa de que ele evoluísse a tempo de enfrentar o Uruguai, o que não se confirmou.

"O jogador se apresentou na segunda-feira e, desde então, foi submetido a um trabalho intensivo de fisioterapia. Ele apresentou boa evolução, mas não suficiente para que estivesse disponível para o jogo contra o Uruguai. Hoje, ao chegarmos em São Paulo, nós já tínhamos um exame programado de ultrassonografia para acompanharmos a resposta da sua cicatrização", explicou o médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar.

A Seleção Brasileira entra em campo nesta sexta-feira (13) para enfrentar a Venezuela, às 21h30, no Estádio do Morumbi. Quatro dias depois, em Montevidéu, o Brasil faz sua última partida do ano contra o Uruguai, no Estádio Centenário, às 20 horas (Brasília). As duas partidas são válidas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.