Por: Redação / atlanticanews
20/02/2021 - 06:35:45

Nesta sexta-feira (19), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) registrou o maior número de pacientes internados em UTIs Covid-19 desde o início da pandemia e ultrapassou as 11 mil mortes pela doença. São 866 pacientes adultos e pediátricos em estado grave ocupando leitos nas diversas regiões da Bahia. Anteriormente, o pico havia sido registrado em 2 de agosto de 2020, quando foi contabilizado 857 internações em UTIs.

Também foram registrados, nesta sexta (19), 17.306 casos ativos da doença, o maior deste ano e similar aos contabilizados em julho do ano passado, período de pico da pandemia no estado. A Bahia possui 2.145 leitos exclusivos para pacientes com o diagnóstico do coronavírus, sendo 1.114 de Terapia Intensiva (UTI). O número de leitos em funcionamento já é superior ao registrado em 2020.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, destaca que, recentemente, foram abertos novos leitos nos municípios de Salvador, Barra, Seabra e Camaçari. Nas próximas semanas, Porto Seguro e Ilhéus contarão com mais leitos. “Se não houver uma rápida redução do número de casos graves, a cada dia nos aproximamos da última reserva técnica que estava sob gestão estadual, que é a reabertura do hospital de campanha Arena Fonte Nova, em Salvador. Lá tínhamos capacidade para 240 leitos, sendo 100 de terapia intensiva [UTI]”, alerta Vilas-Boas, ao pontuar que a taxa de ocupação de UTIs em toda a Bahia é de 78%.

Com o objetivo de eliminar as aglomerações noturnas, a Polícia Militar da Bahia (PMBA) atua, a partir desta sexta-feira (19), para garantir o cumprimento do decreto que determina o toque de recolher em 343 cidades baianas por sete dias, das 22h às 5h. A determinação, que visa reduzir a taxa de crescimento da Covid-19 no estado, segue em vigor até o dia 25 de fevereiro.

A circulação de pessoas nas ruas entre 22h e 5h será restrita, e os estabelecimentos de serviços não essenciais devem encerrar as atividades até as 21h30. Em Salvador, os transportes públicos funcionarão até as 22h30. A Polícia Militar conduzirá para delegacia aqueles que descumprirem o decreto, e serão autuados pelos crimes previstos de desobediência e contra a saúde pública. A orientação é primeiramente alertar e conduzir quem insistir em permanecer em situação de aglomeração.

Canais para denúncia

As denúncias sobre aglomerações em espaços públicos ou privados serão fundamentais para facilitar o trabalho da polícia. Para isso, a população pode utilizar os canais de comunicação oficiais, por meio do 190 ou (71) 3235 0000 (para a capital) e, no interior do estado, pelo 181. A denúncia é anônima, e a viatura mais próxima é acionada para o local.


Enquete

De quem é a culpa do aumento do combustível?




VOTAR PARCIAL