Por: Redação / atlanticanews
21/01/2021 - 21:39:45

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, acusou a PFizer, fabricante de vacina contra a Covid-19, de usar a boa-fé de voluntários baianos para desenvolver sua vacina e negar a venda ao estado. A crítica foi feita por rede social, nesta quinta-feira (21).

“A Pfizer usou a boa-fé de 1.500 voluntários baianos no desenvolvimento da sua vacina e agora recusa-se a vender para a Bahia. Em 2020, reuniram-se oficialmente com o governador Rui Costa [PT] pra vender a vacina e a partir dali no preparamos. Apoiamos o centro de pesquisas da OSID, investimos na montagem de uma rede de ultracongeladores e, agora, nos informam que venderam tudo para outros países”, escreveu Vilas-Boas.

Apesar das colaborações e conversas com a Pfizer, quando a pesquisa começou na Bahia, em novembro de 2020, não havia sido firmado um acordo para a aquisição das doses da vacina no país. Após comprovada a eficácia e início de venda para outros países, a Pfizer informou que o estoque estava cada vez menor e o Brasil ainda não havia fechado acordo.

Na ocasião, mais de 30 países compraram as doses, dentre eles, os Estados Unidos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) só aprovou a vacina no Brasil neste mês de janeiro.


Enquete

De quem é a culpa do aumento do combustível?




VOTAR PARCIAL