Por: Redação / atlanticanews
21/05/2020 - 12:37:44

Dados divulgados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), nesta quarta-feira (20), mostram que dos 417 municípios baianos, apenas 16 registraram índices de isolamento social acima dos 50%, mínimo recomendado por autoridades sanitárias. O estado fechou esta quarta-feira (20) com 11.197 contaminados e 362 óbitos por Covid-19.

O índice sobre o isolamento social, elaborado pela empresa InLoco, provedora oficial dos dados para o Estado, estima o percentual da população que está respeitando as recomendações desse isolamento. As informações podem ser encontradas na plataforma online InfoVis Bahia, que contém dados de monitoramento da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Os maiores valores de isolamento social foram registrados pelos municípios de Jaguaripe (59,9%), com 6 casos confirmados da Covid-19, e Cairu (59,7%), com 11 casos confirmados. Em destaque, aparece ainda Ouriçangas, com um caso confirmado, registrando 53,3% de isolamento. Os municípios de Jandaíra, Cansanção, Itanagra, Conde, Maraú, Cachoeira, Apuarema, Nilo Peçanha, Novo Triunfo, Itaparica, Salinas da Margarida, Caraíbas e Maragogipe também registraram índices acima do recomendado.

Os piores resultados registrados por municípios na Bahia, ainda sem casos confirmados, foram as cidades de Feira da Mata, Tabocas do Brejo Velho e Gavião, que apresentaram valores abaixo dos 30%. Ibotirama, mesmo já tendo um caso confirmado da covid-19, apresentou índice de isolamento social abaixo de 30%.

Com mais de 11 mil casos confirmados, o estado da Bahia apresentou um índice de 43,7% na última terça-feira (19). Salvador, com 5.331 casos confirmados e 215 óbitos, registrou índice de 48,6%, abaixo do mínimo recomendado. “Prover análise de dados no enfrentamento da Covid-19 busca gerar insights que auxiliem as decisões de políticas públicas”, ressalta a diretora-geral da SEI, Jorgete Costa, sobre a importância do trabalho realizado pela instituição.


Enquete

Preso, Queiroz pode ruir o governo Bolsonaro?




VOTAR PARCIAL