Por: Redação / atlanticanews
10/06/2020 - 23:01:29

Por 14 votos, a Câmara de Vereador de Eunápolis derrubou, em sessão extraordinária, nesta quarta-feira (10), o decreto do poder Executivo que retirou benefícios de professores e suspendeu os contratos temporários de mais de 350 trabalhadores da Educação “para reduzir as despesas com a folha de pagamento, devido aos prejuízos na arrecadação, provocados pela pandemia do coronavírus”.

O decreto atingiu quase 3 mil pessoas, todos lotados na Secretaria de Educação, com a suspensão dos contratos, sem comunicado anterior e com efeito retroativo a 4 de abril o que gerou, segundo o vereador Jurandi Leite (Cidadania), um impacto imensurável a trabalhadores que dependem exclusivamente desse salário para manter suas famílias.

Os vereadores consideram inconstitucional o corte dos vencimentos de qualquer funcionário público, mesmo que de temporários e não concursados.

De acordo com o presidente Jorge Maécio (PP), “a obrigação do poder público é garantir meios de diminuir o impacto financeiro, sem que isso custe a sobrevivência de seus cidadãos.

“Considerando a pandemia do coronavírus e a forma como ela atingiu economicamente diversos países, sabemos que medidas extremas são inevitáveis, mas elas devem ser estudadas e estruturadas em caráter emergencial, sem se esquecer da garantia dos direitos humanos”, destaca o presidente.

 


Enquete

Preso, Queiroz pode ruir o governo Bolsonaro?




VOTAR PARCIAL