Por: Redação/Atlanticanews
05/08/2022 - 14:01:52

A Polícia Civil fez uma reconstituição, na tarde desta quarta-feira (3), do acidente que matou a cirurgiã-dentista Ranitla Scaramussa Bonella, aos 23 anos, em Ilhéus, sul da Bahia. O empresário que atropelou a eunapolitana, Tharcísio Aguiar, 38 anos, está preso desde 26 de julho, data em que se apresentou à polícia após um mês foragido.

 

Os detalhes da reconstituição não foram divulgados. Na quarta-feira (27), a Justiça manteve a prisão preventiva de Tharcísio, após uma audiência de custódia.

 

O Atlântica News traz a cronologia do caso:

 

11 de junho: Tharcísio atropela e mata Ranitla e foge do local. Ela chega a ser arremessada e a bater em um guard rail.

 

12 de junho: Ranitla é enterrada em Eunápolis.

 

13 de junho: Tharcísio se apresenta na delegacia de Ilhéus, é ouvido pela polícia, diz que não prestou socorro por medo de agressões e é liberado.

 

15 de junho: Família e amigos de Ranitla fazem protesto no local do acidente, em Ilhéus.

 

23 de junho: Tharcísio tem prisão preventiva decretada e habilitação suspensa, mas sua localização é desconhecida.

 

28 de junho: Justiça nega pedido de liberdade para Tharcísio.

 

12 de julho: Polícia Civil cumpre 03 mandados de busca e apreensão na casa de Tharcísio, mas ele não é encontrado. 

 

20 de julho: Polícia faz nova tentativa, mas Tharcísio também não é localizado.

 

26 de julho: Acompanhado de advogado criminalista, Tharcísio se apresenta no presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus.

 

27 de julho: Após audiência de custódia, Justiça mantém prisão preventiva de Tharcísio.

 

03 de agosto: Polícia Civil faz reconstituição do acidente.

 


Enquete

Em quem você votará nas próximas eleições presidenciais?






VOTAR PARCIAL