Por: Redação, com TRE-BA
07/07/2022 - 08:39:15

As fake news podem ser classificadas como desinformação, informação incorreta ou má informação, mas, independentemente do nome, o consenso é que provocam vários prejuízos na vida em sociedade.

Fake news são mensagens falsas, que, embora pareçam verdadeiras, são produzidas com a intenção de influenciar pessoas em prol de interesses específicos, principalmente políticos. Circulam em um efeito cascata, se desdobrando em várias informações, e ainda podem usar de forma indevida dados reais e programas que executam tarefas repetidas vezes, a fim de impulsionar o compartilhamento das informações via internet.

É por isso que os internautas precisam agir como investigadores ao receberem qualquer tipo de informação para não serem vítimas de ‘fake news’. É preciso ficar em alerta, conteúdos falsos circulam com maior velocidade que notícias verdadeiras.

O primeiro passo é pegar uma lupa como se fosse um detetive e avaliar a fonte, o site e o autor do conteúdo. Muitos sites conhecidos por publicarem ‘fake news’ têm nomes parecidos com sites de notícias. É preciso avaliar com cuidado o endereço e verificar se o site é confiável. Vale, também, analisar se outros conteúdos dessa página são duvidosos.

O segundo passo é observar como esse texto foi escrito, pois sites que divulgam informações duvidosas costumam apresentar erros de português, de formatação, letras em caixa alta e usam de forma exagerada alguns sinais de pontuação.

Terceiro passo: Observe a data da publicação da matéria. É recente? Foi publicada há muito tempo? Veja se é relevante e se foi atualizada há pouco tempo.

Quarto passo: Leia mais do que o título e o subtítulo. É importante que você leia a notícia até o fim, pois, muitas vezes, o título não condiz com o texto da matéria.

Quinto passo: Precisa de mais informações para ter certeza da veracidade do conteúdo? Pesquise em outros sites, principalmente, se receber uma ‘notícia bombástica’, e desconfie quando não for divulgada em outros locais.

Sexto passo: Fique atento, pois o site pode ser de humor e usar da ironia para fazer piada com alguma informação.

Sétimo passo: Analisou tudo e ainda está em dúvida? Verifique a informação em sites de checagem de notícias, formados por especialistas e indicados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para ajudar a combater a desinformação.

Oitavo passo: Só compartilhe a informação após checar que ela é realmente verdadeira.

Quer denunciar mensagens e notícias falsas em redes sociais? Facebook, Instagram, Twitter e o aplicativo WhatsApp dão aos usuários a possibilidade de denunciar em suas plataformas notícias falsas propagandas em seus canais.


Enquete

Em quem você votará nas próximas eleições presidenciais?






VOTAR PARCIAL