Por: Redação / atlanticanews
18/11/2021 - 07:49:30

Um pastor da Primeira Igreja Batista de Ipiaú, no sul da Bahia, teve que se retratar por discurso homofóbico que fez durante culto que foi transmitido pelo Youtube. O Ministério Público estadual, por meio da promotora de Justiça Alícia Violeta Botelho, firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o líder religioso para que ele se retratasse.

 

O discurso foi feito no dia 30 de junho. O pastor utilizou-se de exemplo em que tomava por inadequada a conduta de duas empresas que realizaram campanhas publicitárias promovendo o Dia Internacional do Orgulho LGBTIA+, instando fiéis a não adquirirem seus produtos.

 

O pastor se retratou no culto do dia 10 deste mês, que foi divulgado na mesma plataforma. Ele se comprometeu a não proferir a expressão do tipo homossexualismo, que ao possuir a superada conotação de doença se mostra discriminatória e ofensiva, e outras palavras que possam ter conotação discriminatória contra pessoas LGBTIA+; e a realizar leitura da retratação durante culto de sua escolha no prazo de 30 dias, também com transmissão por meio da plataforma de vídeos Youtube, mencionando no título do vídeo a referida retratação.

 

“O objetivo do TAC foi garantir o respeito à dignidade da pessoa humana e à diversidade sexual como decorrência dos direitos fundamentais ao livre desenvolvimento da personalidade, da liberdade e da igualdade, em consonância com os direitos fundamentais à liberdade de expressão e à liberdade religiosa”, destacou a promotora de Justiça Alícia Violeta Botelho.

 

Foto: Reprodução/Internet


Enquete

Você acredita que o Flamengo ainda pode vencer o Campeonato Brasileiro?




VOTAR PARCIAL