Por: Assessoria de Comunicação
19/06/2020 - 10:03:19

Construído em 2016 e inaugurado no início de 2017, o Aquário Recifal do Coral Vivo está em mutação permanente. Os peixes foram introduzidos ainda juvenis e, agora, algumas espécies já apresentam o estágio juvenil-adulto. Nesse tempo, já recebeu milhares de turistas, moradores, grupos escolares e universitários, sendo uma ferramenta para informar o público o que é um coral, curiosidades sobre sua vida e reprodução, e a importância da conservação e da sustentabilidade socioambiental dos recifes de coral. Está instalado no Arraial d’Ajuda Eco Parque, em Arraial d’Ajuda (BA), e foi construído e é mantido com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. 

“Hoje, passados mais de 3 anos, algumas espécies já apresentam o estágio juvenil-adulto. Isso é determinado não só pelo maior tamanho, mas pela mudança de cores e desenhos no corpo. Essa mudança de padrão é muito comum entre as espécies de peixes recifais, sendo muito interessante observá-la através do aquário”, conta o responsável técnico pelo aquário, o biólogo Nicolas Lages. Ele explica que o Aquário Recifal do Coral Vivo é um microcosmo, um sistema ecológico miniaturizado e isolado do ecossistema natural, sendo projetado para simular uma miniatura de recife de coral do Sul da Bahia.

 

Esse Aquário está sob cuidados constantes da equipe do Projeto Coral Vivo, inclusive neste momento de quarentena. A qualidade da água é monitorada observando os seguintes parâmetros: temperatura, oxigênio dissolvido, PH, alcalinidade, cálcio, magnésio, nitrato e fosfato. O sistema está estabilizado, e outros testes são realizados esporadicamente.

Na construção e manutenção de um mini-recife três fatores são muito importantes: qualidade e quantidade de luz, qualidade da água e controle de algas.“Temos no Aquário Recifal do Coral Vivo peixes da família Acanthuridae, vulgarmente conhecida como cirurgiões, uma das mais importantes à manutenção e ao equilíbrio dos ecossistemas naturais de recife de coral. Três espécies de peixes-cirurgião, que ocorrem nos recifes brasileiros, nadam juntas e realizam o seu papel, comendo todos os reinos de algas filamentosas. Essa é uma forma de controlar as algas no Aquário, utilizando organismos herbívoros”, destaca Nicolas. Ele informa que o sistema foi construído com base nos conhecimentos de escola alemã de aquaristas e pesquisadores.

O público do parque aquático visita o Aquário Recifal do Coral Vivo sem custo adicional. Já os moradores e os grupos escolares e universitários da Costa do Descobrimento agendam gratuitamente e com antecedência visitas monitoradas pela equipe do Projeto Coral Vivo. Assim que o período de quarentena passar, as marcações poderão ser feitas no horário comercial pelo (73) 3575-2353, e aguardar a confirmação de data e horário. A reabertura do Arraial d’Ajuda Eco Parque pode ser acompanhada após a quarentena na seção Calendário do site: http://www.arraialecoparque.com.br. O endereço é Estrada da Balsa, Km 4,5, Arraial d'Ajuda, Porto Seguro (BA).

Sobre o Projeto Coral Vivo

O Projeto Coral Vivo nasceu no Museu Nacional/UFRJ e é realizado por 14 universidades e instituições de pesquisa. Trabalha para a conservação e a sustentabilidade socioambiental dos recifes de coral e ambientes coralíneos. Ele é um dos seis projetos ambientais que compõem a Rede de Projetos de Conservação de Biodiversidade Marinha (Biomar), criada em 2007 pela Petrobras em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e projetos patrocinados. São eles: Projeto Albatroz, Projeto Baleia Jubarte, Projeto Coral Vivo, Projeto Golfinho Rotador, Projeto Meros do Brasil e Projeto Tamar. Mais informações: www.coralvivo.org.br.


Enquete

Qual o principal problema da sua cidade?






VOTAR PARCIAL