Por: igor Siqueira e Rodrigo Mattos do Uol
21/02/2024 - 15:45:15

Juan iniciou oficialmente o trabalho na CBF como novo coordenador da seleção principal. Mas como a experiência dele no Flamengo pode ser útil na CBF?

O que Juan fazia no Flamengo?

 

● Como gerente técnico do Fla, Juan tinha acesso privilegiado para conectar o trabalho da comissão técnica e dos jogadores à diretoria de futebol.

 

● Desde os tempos de Jorge Jesus, ele era uma espécie de memória viva do que se tentou fazer em termos táticos no clube. Mas a aplicação disso dependia do treinador em questão.

 

● Juan era o único membro do clube que assistia aos treinos de Jorge Jesus por completo. O treinador não gostava de exibir seus métodos para além dos próprios comandados. Mesmo membros do conselho do futebol tinham restrições. Juan era exceção.

 

● Ao longo do tempo, o ex-zagueiro passou a anotar e registrar o que via em campo. Quando a comissão técnica mudou, ele apresentava aos treinadores o que era feito para ver se o novo comandante incorporaria algo desse "legado".

 

● Mas os técnicos substitutos, segundo o UOL apurou, quiseram exercer um trabalho mais autoral e não deram muita bola para estabelecer a continuidade.

 

● Juan tinha liberdade para falar aos treinadores sobre as experiências com jogadores em períodos anteriores no time principal ou na base. Se determinado nome funcionou ou não em uma determinada função em campo, como era o comportamento dele e o que se via quando ele estava no sub-20, por exemplo.

 

● Ao longo dos anos, o grau de integração entre Juan e as comissões técnicas variou de acordo com a nacionalidade. Os brasileiros conseguiram trazê-lo mais para perto - foi assim ultimamente com Tite, por exemplo. Com os estrangeiros, até por não fazer parte da comissão original que vinha do exterior, o grau de entrosamento era menor.

 

● Juan tinha abertura não só pelos poderes dados pela diretoria , mas porque os técnicos não viam nele um concorrente. Logo, abrir as estratégias para Juan não significaria tomar "bola nas costas" em um futuro próximo.

 

● Com a diretoria, Juan se reportava diretamente a Bruno Spindel, o executivo de futebol. A experiência do ex-jogador foi importante para avaliar o potencial de alguns nomes, como João Gomes, que esteve à beira de ser vendido antes de estourar no time principal.

 

● Um dos conselhos de Juan à diretoria foi manter o volante por mais tempo. João Gomes ficou, foi importantíssimo na temporada em que o Fla ganhou a Libertadores e Copa do Brasil com Dorival, em 2022. A negociação para o Wolverhampton, ao fim das contas, rendeu ao clube R$ 103 milhões.

 

● Ultimamente, essa visão de potencial se repetiu com Igor Jesus. Juan também defendeu a permanência do volante, que neste início de temporada tem se destacado — embora ainda não seja titular.

 

E na seleção?

 

Juan atuou desde 2019 como gerente técnico do Flamengo e agora trabalhará em uma função no organograma da CBF que ficará entre o coordenador geral Rodrigo Caetano e o técnico Dorival Júnior.

 

Juan e Dorival vão conversar melhor quando o técnico retornar da Europa, após período de visita a jogadores que podem ser convocados.

 

Mas já se sabe que Juan vai atuar mais próximo ao trabalho de campo de Dorival, assim como observação de selecionáveis.

 

Juan esteve na CBF na última sexta-feira, quando Rodrigo Caetano foi apresentado. A confirmação da saída do Flamengo veio no dia seguinte.


Enquete

Itagimirim: 2024 é ano de eleição municipal. Você votará para reeleger atual prefeito ou eleger outro (a) candidato (a)?




VOTAR PARCIAL