Por: Fonte R7
10/08/2020 - 15:17:35

Depois dos jogos suspensos da Série A e C, a CBF avisa que exige os exames dos atletas dois dias antes das partidas. Ou encerrará convênio com Einstein.

 "Eu gostaria de dizer que é inadmissível o que aconteceu hoje, não é por irresponsabilidade que tenhamos que viver esse tipo de coisa que fomos exposto a viver hoje.

"Ou criamos uma consciência e somos profissionais ou é uma perda de tempo o que estamos fazendo!

Se é a vida o mais importante, então o resto não tem sentido!

 

"Obrigado por nada!"

O desabafo de Daniel Alves nas redes sociais, diante do absurdo que aconteceu ontem em Goiânia, com o adiamento da partida contra o Goiás, repercutiu no mundo todo.

Até mesmo Neymar apoiou suas palavras. 

O São Paulo viajou à toa e, só dentro do campo, soube que nove jogadores do Goiás foram contaminados com o coronavírus. O resultado saiu no domingo pela manhã.

Incompetência, irresponsabilidade, já que os infectados conviveram normalmente com o restante da delegação.

Rafael Moura respondeu ao lateral são-paulino.

O veterano atacante assumiu ser um dos infectados.

"Dani, em nome do Goiás, venho para te dar uma explicação de atleta para atleta. Infelizmente fomos pegos de surpresa com a quantidade de exames positivos, agora já sabendo que tivemos prova e contra prova.

"Eu fui um deles e confesso que o Goiás tem seguido à risca todos os protocolos, somos testados toda semana, usamos máscaras nas dependências do clube, seguimos a cartilha fazendo o trajeto casa/CT, CT/casa já uniformizados e prontos para entrar em campo, após a medição de temperatura e passagem pela cabine de desinfecção na entrada e saída. Infelizmente estamos expostos ao vírus invisível, e pode acontecer com qualquer atleta que está disposto a sair de casa e ir exercer sua profissão.

"Talvez um de nós infectados transmitiu aos demais, entre um teste e outro. Coisa para se refletir a conduta dos testes ou aumentar a proximidade dos mesmos. Pedimos desculpas ao São Paulo e a todos os atletas, mas foi uma coisa que fugiu do controle mesmo com todas as medidas e protocolos seguidos à risca. Em tempo, te falo também que fomos testados na quinta-feira, o teste foi invalidado por erro de armazenagem, testamos novamente na sexta e o resultado saiu hoje às 9h40 da manhã.

"Tentamos a inscrição de novos atletas para vocês não perderem a "viagem", mas nos foi negada essa opção! Então, o bom senso foi o adiamento do jogo, pois sabendo que você é um cara vencedor e competitivo, não gostaria de enfrentar uma equipe com 2 reservas e sem goleiro no banco!

Rafael Moura garante. O Goiás teria cumprido todos os protocolos

Rafael Moura garante. O Goiás teria cumprido todos os protocolos

Goiás

"O erro maior foi o tempo hábil para a realização do jogo, pois se tudo ocorre normal, nossos resultados teriam saído na sexta, dando tempo de escalar jogadores disponíveis e sendo realizada a partida!

"Temos muito a melhorar ainda e aprender nesse novo futebol! Desejo sorte a você e sua equipe no campeonato, logo nos encontraremos! Com certeza e muita oração, tudo vai passar bem com os 10 atletas infectados e nossos familiares."

Na verdade, na contraprova, nove atletas do Goiás foram infectados.

Treze da Paraíba e Imperatriz, do Maranhão, também foi adiado, pela Série C. O time maranhense ficou sabendo no dia do jogo, ontem, que tinha 12 atletas infectados.

 

A grande responsável pela coordenação dos exames, do fiscalização do cumprimento dos protocolos para que o futebol voltasse ao Brasil é a CBF.

E o presidente da entidade, Rogério Caboclo, passou a incumbência ao secretário-geral Walter Feldman. Ele é médico. 

Corinthians não confia mais no laboratório 'da CBF'. Usará outro durante o Brasileiro

Corinthians não confia mais no laboratório 'da CBF'. Usará outro durante o Brasileiro

Corinthians

Foi Feldman que escolheu o hospital Einstein para coordenar os exames de coronavírus no Brasil todo.

O Einstein usa laboratórios para trabalhar em parceria.

O prazo combinado com a CBF é que dois dias antes, os exames estejam prontos. Antes das equipes se concentrarem e viajarem. Para que, se houver algum atleta infectado, seja separado do elenco.

É inadmissível que os exames fiquem prontos no dia do jogo.

O Einstein afirma que os laboratórios parceiros tiveram problemas em Goiás e no Maranhão. Por isso pediram novos exames, que demoraram.

O Corinthians afirmou ontem que não permitirá que seus jogadores façam exames no Einstein.

 

"O Sport Club Corinthians Paulista informa que os jogadores, comissão técnica e demais colaboradores do departamento de futebol realizarão os testes para a Covid-19 antes de todos os jogos do Campeonato Brasileiro, conforme prevê a Diretriz Técnica Operacional de Retorno das Competições CBF. No entanto, os exames não serão feitos pelo Hospital Albert Einstein.

"O Departamento Médico do Clube, ao verificar diversas falhas e inconsistência nos testes realizados até aqui por outras equipes, resolveu seguir com os exames realizados pelo mesmo laboratório de confiança utilizado durante a disputa do Campeonato Paulista.

"Desta forma, o Corinthians pode dar mais segurança a todos os seus colaboradores e também às equipes adversárias."

Médico, Feldman deu ultimato ao Einstein. Hospital pode perder convênio com a CBF

Médico, Feldman deu ultimato ao Einstein. Hospital pode perder convênio com a CBF

CBF

Diante deste caos, a CBF deu um ultimato ao Einstein.

Não vai tolerar mais erros e resultados no dia de jogo.

Ou o convênio será rompido.

A CBF já analisa outros hospitais para comandar os exames.

O Einstein promete todos os laboratórios parceiros no país.

Para tentar segurar o contrato com a CBF.

É sério demais o que está acontecendo.

A pandemia já matou mais de 101 mil brasileiros.

E o descaso chegou ao futebol.

Dirigentes, jogadores, treinadores.

Todos estão muito preocupados, na Série A, B e C.

Não só com os resultados dos jogos.

Mas com a prevenção ao vírus mortal.

Feita de forma amadora, irresponsável...

 

 


Enquete

Qual o principal problema da sua cidade?






VOTAR PARCIAL